Blog post

Itaú inova e inicia linha de crédito com taxa de 3,99% a.a. + poupança

9 de setembro de 2020Fernanda Freitas

O Itaú, um dos maiores bancos nacionais, acaba de oferecer uma nova modalidade de financiamento imobiliário. A novidade do momento acontece devido a taxa de juros acompanhar o rendimento da poupança. Nisto, o cliente tem a possibilidade de economizar enquanto a poupança está baixa e garante um limitador de taxas de juros, caso ela suba. Continue a leitura e saiba mais! 

Entenda o novo financiamento imobiliário do Itaú

Uma das maiores perguntas em relação a essa novidade do Banco Itaú se refere a diferença deste financiamento aos demais que já existem.  

Bem, o que faz este financiamento ser tão atrativo para o mercado imobiliário, e consequentemente para os clientes, está na taxa de juros.  

Neste caso, a taxa de 3,99 a.a é fixa + valor equivalente ao rendimento da poupança que é variável. Ao contrário de outros financiamentos imobiliários.  

Assim como o rendimento da poupança é variável e a taxa acompanha essa variação, o rendimento da poupança tem um teto. Portanto a taxa final do cliente também terá.  

O teto da poupança é 6,17% ao ano, então a taxa máxima do financiamento será a soma de 6,17% a.a. mais 3,99%, chegando a um teto de 10,16% a.a. 

Isso quer dizer que se hoje o rendimento da poupança está em 1,4% a.a. (considerando a Taxa SELIC a 2%), a sua taxa do financiamento imobiliário seria de 3,99% + 1,4% = portanto 5,39% a.a. 

Só existe um porém 

Assim como esse financiamento pode fazer o cliente economizar quando a taxa estiver baixa, também pode ocorrer o oposto. Caso a taxa de juros suba e a remuneração da caderneta de poupança também subir, a parcela do cliente também vai aumentar, acompanhando o número.  

De qualquer forma, graças ao limitador de 10,16% a.a., não é possível que a taxa passe de valor.  

Quem pode fazer esse novo financiamento

A nova modalidade só vale para financiamento de imóveis residenciais e acontece por meio do sistema SAC (Sistema de Amortização Constante) com parcelas decrescentes. 

Nesta modalidade também é possível incluir as despesas de ITBI e registro no financiamento. Desde que não ultrapasse o valor máximo disponibilizado pelo banco e/ou exceda o comprometimento de renda.

Além disso, ele possibilita financiar até 82% do valor de avaliação do imóvel, em até 30 anos e permite usar o FGTS. Só é preciso se enquadrar nas regras da Caixa Econômica Federal. 

Para entender com mais detalhes você também pode consultar o vídeo produzido pelo Portal VGV acessando este link.  

Continue bem informado e por dentro de todas as novidades do mercado imobiliário acompanhando nossas redes sociais e outros artigos do nosso blog.  

 Até a próxima.  

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

corretores de sucesso o que fazem

O que os corretores de sucesso fazem que ninguém te conta

30 de junho de 2020

Próximo Post

mulheres têm mais influência que homens na hora de comprar imoveis

Poder de compra feminino: mulheres tem mais influência na compra de imóveis

15 de setembro de 2020